sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Estela, a Camponotus rufipes

Já estão todas acomodadas no novo formigário, agora estão na fase da descoberta do espaço. Já começaram a forragear, ou seja, a procurar alimentos. Na primeira busca, as operárias já encontraram a larva de tenébrio como também a fonte de água e mel, portanto já criaram trilhas de feromônio para sua localização no novo espaço...


Ali, onde tem os "grãos", tinha um buraco, ela começaram a preencher com esses grãos! 

Pegando o tenébrio

Ovos, larvas e pupas.

Veja mais fotos na página da Estela!

5 comentários:

Pablo Halley disse...

Pena que o ytong não seja fácil de encontrar no Brasil...

Ailton Gomes disse...

estão com uma aparência ótima! Tem como vc postar uma foto do formigário inteiro? Que material usou? E o que é esses pontos amarelos na foto 1, parece milho!!

Parabéns seu formigário esta muito bom!

Felipe Lei disse...

Em São Paulo você encontra o Ytong fácil, em qualquer loja de construção tem. Se chama BCCA.

Muito Obrigado Ailton, tem a foto dele inteiro na página da Estela, na barra de menus. Os grãos são de areia de aquário, os que eu usei como substrato do mundo exterior. Elas pegaram e tamparam o buraco com eles. O material é BCCA, você encontra em qualquer loja de construção.

João Roberto disse...

Muito,muito linda sua colônia!Meus sinceros parabéns,Felipe.Ainda bem que elas estão se expandindo rápido no novo formigário.Boa sorte com elas.
Fica o abraço
João!

Felipe Lei disse...

Muito obrigado João, elas estão se saindo muito bem nesse novo formigário... Em fóruns internacionais ele frisam que o Ytong é o material que tem mais semelhança com a terra, porque é aerado e ainda por cima, consegue recriar o gradiente de umidade que é encontrado no habitat delas. Acho que esse fator deve ajudar ainda mais no desenvolvimento delas.

É um bom investimento também, já que ele não dá fungos!